Depoimentos de Alunos > Curso de Formação em Yoga na Tradição de Krishnamacharya

Em abril começa a nova turma do grupo de Formação em Yoga na Tradição de Krishnamacharya com os professores Jorge Knak e Maria Nazaré Cavalcanti. Esse post traz alguns depoimentos de alunos que já fizeram a formação e serve como inspiração para aqueles que farão. Se você ainda não fez sua inscrição entre em contato com a gente pelo email gandivayoga@gmail.com, temos somente mais algumas vagas.

Para saber mais sobre o curso, veja esse post: http://www.site.gandiva.com.br/curso-de-formacao-em-yoga-na-tradicao-de-krishnamacharya/

 

Depoimentos

“O que falar sobre esse curso? Nossa… Eu conheci a tradição fazendo O Coração do Yoga no KYM em Chennai, continuei estudando fora e quando voltei ao Brasil procurei muito um local parq continuar a estudar. Começar o curso com o Jorge e a Nazaré foi como voltar para casa.  Com toda a dedicação e a paciência eles traziam uma vez por mês um momento de enriquecimento para a minha vida através do ensinamento do yoga. O grupo, a sanga, virou uma família onde podíamos trocar a intimidade do ensinamento. Sou profundamente grata. Valeu todas as horas de ônibus, de avião para sair de São Paulo e ir para Curitiba. Os frutos vem com o tempo, o ensinamento é para uma vida toda. Poder aprofundar no ensinamento com pessoas igualmente interessadas e com dois professores tão dedicados e apaixonados é uma jóia rara.”

Luciana Shirakawa

“Fazer a formação de Yoga na tradição de Krishnamacharya não se resume apenas a um curso de formação.  É uma mudança total da perspectiva de vida, é um profundo conhecimento que vai se revelando no nosso cotidiano.  O curso é apenas o inicio de uma jornada de conhecimento para toda a vida. Contar com professores tão dedicados que nos acompanhamento individualmente, é realmente precioso.”

Patricia Zvirtes

“Meu nome é Zita Maidi Steigleder, moro em Novo Hamburgo, RS e dirijo a Escola de Yoga de Hamburgo Velho, fundada em 1972. Conheci o Yoga aos 29 anos de idade. Hoje tenho 76 anos e cada dia me sinto mais compromissada com a linhagem de Sri Krishnamacarya, que conheci através de meus atuais prof. Jorge Knak e Nazaré Cavalcante. Se você quer realmente mergulhar no Yoga, agarre a oportunidade que se apresenta neste curso em Curitiba, pois estes dois professores tem muito a nos ensinar. São fiéis as escrituras que embasam esse conhecimento e a linhagem da qual são legítimos representantes. Para mim pessoalmente e para meus alunos o curso foi um presente. Agradeço todos os dias  ter encontrado essa linhagem e seus professores por poder aprender com eles.”

Zita Maidi Steigleder

“Queridos, meu breve depoimento não será sobre minha jornada de transformação pessoal. Vou falar de um dos principais pré-requisitos para que essa jornada aconteça de forma verdadeira: os professores.

Várias Tradições Espirituais nos dizem que as 3 coisas mais raras que existem são:

-nascer numa existência humana

-querer o conhecimento

– encontrar quem ensine

Recentemente fui presenteada com um livro divino (The Heart of Compassion, de Dilgo Khyentse) e vou reproduzir aqui 2 ou 3 comentários , tomados das várias páginas sobre o que é um autêntico professor:

“O Professor é a fonte de todas as bênçãos que dissipam obstáculos e nos permite progredir no caminho.”

“Um professor autêntico age, fala e pensa em acordo com o Dharma. Ele mostra o que você tem de fazer para progredir com sucesso no caminho, e quais obstáculos você terá que evitar.”

“Um professor autêntico é como a vela que permite que um barco atravesse rapidamente o oceano – e é por isso que o professor é tão precioso”.

Esses são o Jorge e a Nazaré. Por trás de cada ensinamento que eles generosamente nos transmitem, eu verdadeiramente enxergo o desejo sincero que eles têm no sentido de que cada um de nós consiga descortinar o Real e compreender a essência da Existência para fora dos condicionamentos.

E assim, no esforço também sincero de cada um de nós, alunos, o Conhecimento é protegido e o Dharma preservado.

E o outro pré-requisito é a Fé.

Abraços e boas vindas ao novo curso. Vale a pena.”

Inês Lombardi

“São raras as oportunidades que temos na vida de encontrarmos professores com sensibilidade para enxergar cada aluno como sendo único, que entendem a relação de ensino como um processo de amadurecimento pessoal e espiritual para além de qualquer técnica. O Jorge e a Nazaré possuem este dom, talvez um pouco por natureza, outro tanto devido ao longo e profundo treinamento que receberam de seus próprios professores. Neste curso cada aluno é contemplado dentro de sua própria realidade, interesses e buscas pessoais, de modo que o Yoga vai se tornando para cada um uma ferramenta distinta para a realização de seus potenciais.”

Marcos Elias

“Os professores Jorge e Nazaré entendem realmente o que é yoga, muito além das superficialidades ou da colcha de retalhos que se faz atualmente. Entende que yoga é relacionamento e ao levar isso a sério, acomodam a individualidade profunda de seus alunos na forma como o ensinamento é transmitido. Entendem que o Yoga deve ser uma tradição viva de autoconhecimento e assim ao ensinar, trazem sempre a presença de seus professores. Mas o mais importante é que entendem que o yoga não é simplesmente ensinado da boca de um professor ao ouvido de um aluno, mas sim de um coração ao outro e isso faz uma diferença inacreditável.”

Ricardo Prates

“Me vejo num salão imenso, iluminado, com muitos lustres belíssimos. A música é maravilhosa. 
Danço. 

Sinto os pequenos toques do meu guia, uma pequena pressão nas costas. Um sinal leve com a cabeça ou com o olhar, uma indicação sutil na dobra dos joelhos e aí sei para onde ir. Sei o que fazer. Vou seguindo em perfeita entrega as indicações do sábio parceiro.

Tenho minhas habilidades, aprendi a perceber esses sinais sutis. Não resisto e nem quero guiar. Ouço a música. 
Danço. 

A confiança é tão grande que fecho os olhos. Não tenho medo de esbarrar em nada, de tropeçar, de não saber o que fazer. 
Confio.

Começam a surgir passos mais elaborados. A confiança aumenta a cada manobra bem feita, sincronizada, harmoniosa.

Se perco a confiança por um momento, tropeço. Meu guia me sustenta, me apoia, me suporta e me coloca no ritmo novamente.
Danço.

Experimento a música da vida, aprimoro os passos. Sinto a simplicidade, a graça e a harmonia até nas mais difíceis manobras.
Vivo. “

Márcia Becker

“Fui atraída para o curso de formação logo após ter participado de um workshop com o Jorge Knak. Lembro-me que foi tão impactante que pensei : “nossa! Preciso ter esse professor porque ele sabe o que fala”. 

O que me interessou foi a profundidade com o qual o Yoga era tratado. 
Quando conheci a Maria Nazaré então tive certeza que havia feito uma excelente escolha! Ambos professores muito competentes ao abordar tanto a escritura, quanto a prática.
Aprendemos a cantar o Yoga Sutras – escritura na qual o Yoga é descrito – palavra por palavra, discriminando o significando, meditando e refletindo sobre cada verso. Aprendemos sobre a importância de uma prática centrada no indivíduo, adaptada, coesa e sensível. Aprendemos que a relação com nossos professores deve ser mantida, pautada na tradição descrita no Yoga Sutras. 

Eu passei por uma gestação durante o curso, levei meu filho recém nascido às aulas, nunca pensei em desistir, pelo contrário se não morasse tão longe faria novamente!

Enfim, a formação na tradição de Krishnamacharya, com Jorge Knak e Maria Nazaré, é sem dúvida, o que há de melhor em termos de qualidade de ensino no que diz respeito ao Yoga.”
Eveline Mara Pickler
“Uma almofada, um tapete, um computador, um gravador, algum livro com escrituras sagradas, cadernos com anotações, um pote de ghee: sinais visíveis de um professor. Para além do evidente, também compõe o bom professor o compromisso verdadeiro diante das escrituras sagradas, ter o aluno como o centro da atenção, ter ele também um professor e um comprometimento com o seu processo pessoal de transformação. Ainda, tudo isto acontecendo por meio de uma abordagem individual do yoga. Esta compreensão é uma das grandes diferenças da tradição de Krishnamacharya. Este curso é transformador, porque não se refere apenas sobre uma transmissão técnica e cognitiva de um conhecimento, mas é uma vivência em que o foco é a transformação pessoal pelo qual o aluno vai passando no decorrer da formação. É até difícil descrever em palavras o tamanho da mudança pela qual já passei, mas costumo dizer que eu era uma pessoa antes e me tornei outra depois que comecei no yoga. E o melhor… Parece que esta percepção não tem fim!”
Manoela de Oliveira – Nova Petrópolis/RS
“Estudar Yoga na Tradição de Krishnamacharya para mim foi um encontro com “O coração do Yoga”, que tocou profundamente meu coração e mudou minha vida!  Quando conheci essa tradição eu já havia transitado por diferentes escolas com experiências boas e outras nem tanto. Sempre tive um lado bastante analítico que ficava inquieto ao se deparar com uma enorme diversidade de tipos de Yoga e diferentes nomes, linhas (que continuam a se multiplicar). Afinal, o que seria mais adequado para mim? Como escolher dentre tantas opções? Os ensinamentos de Krishnamacharya me trouxeram a síntese que eu tanto procurava. Yoga sem linhas, sem fragmentação, toda a complexidade do Yoga integrado de uma forma simples, lógica, natural. Yoga com foco individual, numa relação profunda entre professor e aluno. Hoje me parece óbvio que o tipo de prática dependerá do tipo do estudante e é o professor quem tem experiência suficiente para determinar a prática que o estudante precisa e escolher dentre o vasto conjunto de ferramentas do Yoga o que será mais apropriado. E não o inverso…um buscador sem qualquer experiência em Yoga sair a experimentar linhas e práticas para, quase por tentativa e erro, achar o que precisa. Nesta perspectiva de compreender a natureza e necessidade de cada estudante, Yoga e Ayurveda (medicina tradicional Indiana) se complementam perfeitamente. Assim, um novo mundo se abriu para mim o qual sigo estudando e aplicando. Já estive duas vezes estudando na Índia em Chennai, no Krishnamacharia Yoga Mandiram e minha gratidão cresceram mais e mais, pela oportunidade de ter conhecido essa Tradição e pelo privilégio de termos grandes professores como Jorge e a Nazaré no Brasil. “
Mônica Carapeços Arriada
2017-03-31T16:47:22+00:00 22 de Março de 2017|Categories: Formação em Yoga, História do Yoga, Tradição de Krishnamacharya, Yoga, Yoga Sutra|1 Comment

One Comment

  1. Maria Tereza Petrini 23 de Março de 2017 at 22:56 - Reply

    Sim, um curso de formação belíssimo por seus conteúdo profundo e pela grandeza de pessoas que são os professores – jorge e Nazaré. Inicialmente parece que é “só” um conteúdo que contém ensinamentos importantes. Porém, pra mim é como uma fonte inesgotável: sempre que busco encontro!
    Este curso de excelência/é pra vida toda!

Leave A Comment